A topmodel brasileira Adriana Lima estampa um outdoor gigante, de 14 metros quadrados, diante do prédio da prefeitura de Munique, na Alemanha.

Apenas de biquíni e em uma pose muito sexy, a modelo despertou a atenção dos alemães, não pela sua beleza, mas pela objetificação sexual da mulher. O anúncio já foi chamado de “machista” e “monstruoso” nas redes sociais.

O jornal alemão “Süddeutsche Zeitung” publicou matéria contando como turistas têm tirado selfies com a imagem, enquanto moradores, guias turísticos e o conselho municipal de equiparação entre os sexos registraram queixas contra o anúncio com a brasileira.

A controvérsia ocorre em meio ao debate sobre anúncios sexistas levantados pelo ministro da Justiça do país, Heiko Mas, que propôs uma lei para proibir publicidade que trate homens e mulheres como objetos sexuais.

A prefeita de Munique, Christine Strobl, pondera sobre a propaganda postada bem diante da janela de seu gabinete na prefeitura: “Já vi publicidades mais misóginas, mas comercial de biquíni num local símbolo da cidade não é bom.” No entanto, “até onde estou informada, não podemos fazer nada contra o anúncio”.

Outra crítica que recai sobre a propaganda é o estímulo à magreza. A deputada Lydia Dietrich, do Partido Verde da Alemanha, critica o tamanho, a localização e a mensagem do outdoor: “Ele ensina às meninas: vocês devem ser o mais magras possível, quase anoréxicas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *